Almoço-Coloquio da Câmara de Comércio Hispano Portuguesa com a Diáspora Portuguesa em Espanha

Almoço-Coloquio da Câmara de Comércio Hispano Portuguesa com a Diáspora Portuguesa em Espanha

O passado 19 de outubro, a Câmara de Comércio Hispano Portuguesa (CHP), em colaboração com a Embaixada de Portugal e com o patrocínio de Banco Caixa Geral, Capgemini e de EDP, organizou um Almoço-Coloquio com a Diáspora Portuguesa em Espanha e onde participou tambem o Dr. Filipe de Botton, Presidente do Conselho da Diáspora Portuguesa, uma associação sem fins lucrativos formada em 2012 com o Alto Patrocínio do Presidente da República de Portugal, responsável de aglutinar todos os grandes talentos portugueses e de luso-descendentes que fazem vida no exterior.

 

O Conselho da Diáspora Portuguesa busca fortalecer as relações entre Portugal e sua diáspora, portugueses e luso-descendentes, de modo que, por seu mérito, o talento e influência contribuam para a reafirmação dos valores e da cultura que unem a todos os portugueses, bem como para aumentar a reputação, desenvolvimento e prosperidade do país.

 

O Encontro començo com a intevenção do Engº. António Calçada de Sá, Presidente da Câmara de Comércio Hispano Portuguesa, quem afirmo que uma das obrigações da instituição que preside é apoiar instituições que procurem fortalecer a representação de países em que realiza seu trabalho. “Estamos construindo laços entre Portugal e Espanha há 45 anos, já que esta Câmara foi fundada com o único objetivo de promover e defender relações econômicas bilaterais, comerciais e industriais e apoiar todos os portugueses e espanhóis que se comprometam com a península ibérica. Consideramos importante promover estos encontros com associações e especialmente com o Conselho da Diáspora Portuguesa. É evidente que Portugal tem muitos profissionais dispersos em todo o mundo que compartilham um objetivo comum: o nosso país é mais seja mais e melhor conhecido em todo o mundo. Isso implica reunir o maior número de associados que demonstram essa vocação de construir mais Portugal, mais Espanha e, finalmente, mais Iberia “.

António Calçada destacou o fato de que nossos dois países levam cada vez mais uma agenda comum. “As exportações portuguesas para Espanha cresceram nos últimos anos em mais de 20%, e, reciprocamente, Espanha exporta para Portugal mais do que toda a América do Sul em conjunto, o que indica a interação tão grande de ambos países em todos os níveis. As mais de 2.500 empresas ibéricas estão desenvolvendo essas relações com grande energia. Neste contexto de iniciativas complementares, estamos muito satisfeitos com a atividade desenvolvida este ano pela Câmara Hispano Portuguesa com quase um Almoço-colqouio por mês, na qual participaram personalidades e governantes do mais alto nível. Devemos estar mais perto das empresas, apoiar as iniciativas organizadas pela Embaixada através da AICEP (Agência de Investimento e Comércio Exterior de Portugal) e ser facilitador dessa agenda comum que nos une “, disse o Presidente, sem esquecer que; ” esta Câmara tem um forte desejo de formação, especialmente no ensino de um bom nível oficial português reconhecido em Espanha em colaboração com o Instituto Camões.

Quanto à reunião, António Calçada de Sá, reconheceu a abundância, qualidade e excelência dos talentos portugueses no mundo dos negócios espalhados pelos cinco continentes e que custa que cheguem ao nosso radar. “O objetivo desta reunião é, precisamente, que conheçamos e sentamos essa diáspora como nossa”, concluiu.

 

Palavras do embaixador

Por sua vez, o Embaixador de Portugal na Espanha, o Excmo. Sr. Francisco Ribeiro de Menezes apontou que, “Além do prazer de participar das ações da Câmara, nesta ocasião é uma honra falar das comunidades portuguesas no mundo e do papel promocional que desempenham na representação e no aprimoramento de Portugal, um país aberto ao exterior com uma história de vocação universal. Portugal tem sido um país que deu novos mundos ao mundo e sua bem sucedida vocação de abertura ao mundo exterior é bem conhecida por todo o mundo ”

Com base na definição tradicional de que “uma instituição é uma idéia que persiste no tempo”, Francisco Ribeiro de Menezes lembrou que, após cinco anos de nascimento do Conselho da Diáspora Portuguesa “mantém sua vitalidade e estamos aqui para desenvolver em todos sua potencialidade “. “Como Embaixador de Portugal na Espanha”, acrescentou, “estou consciente de que a tarefa de internacionalização não pode depender unicamente dos meios estatais, e não deve ser. As relações entre pessoas, empresas e sociedades devem ser muito mais amplas. Os governos devem definir um quadro político legal, mas é a sociedade que tem um papel mais importante para desenvolver essas relações diariamente.

 

No caso da Espanha, não teria sido possível encontrar um melhor interlocutor do que a Câmara de Comércio Hispano Portuguesa “por seu dinamismo, representatividade e liderança, sempre comprometida com a vocação íntima de ambos os países”, afirmou o embaixador. “E não seria fácil encontrar uma comunidade portuguesa tão interessante como a de Espanha. Este país nos acolheu com um claro desejo de alcançar entendimento mútuo e solidariedade. É visto em a cultura, em a linguagem, em a economia, em relações financeiras e em nossas relações bilaterais. Falamos de Directivos, cargos de responsabilidade espanhóis e representantes de multinacionais. Uma comunidade com um grande espírito empreendedor e com grande mobilidade de idéias, projetos e investimentos em ambos os lados da fronteira que nos unem. Uma comunidade focada no futuro. Fernando Savater disse no outro dia: “o ser humano não tem raízes, tem pernas; e é por isso que nos mudamos “.

 

“Teremos que reconhecer o mérito e a generosidade de Filipe de Botton, uma pessoa dedicada ao desenvolvimento de seu país e que encontra tempo para desenvolver projetos como o Conselho da Diáspora Portuguesa, que apoiamos e promovemos como dever patriótico da Embaixada, terminou.

 

Conselho da Diáspora Portuguesa

 

O Conselho da Diáspora Portuguesa (CDP) é uma associação privada sem fins lucrativos formada o 26 de dezembro de 2012 com o Alto Patrocínio do Presidente da República Portuguesa. “O principal objetivo da associação é fortalecer as relações entre Portugal e a sua diáspora: portugueses e luso-descendentes para que, por meio de seu mérito, talento e influência, possam contribuir para o fortalecimento da reputação de Portugal e, conseqüentemente, desenvolvimento e prosperidade de Portugal “, disse Filipe de Botton. “Hoje, os portugueses são vistos como pessoas de alta capacidade e que podem constituir um lobby de excelência que represente a marca de Portugal no mundo”.

 

Filipe de Botton destacou que o Conselho da Diáspora nasceu “sob o princípio da complementaridade, trabalhando em conjunto com a rede diplomática e com o objetivo comum de melhorar a imagem de Portugal no mundo. Ao juntar-se a esta rede de diáspora portuguesa, acrescentou, permite afirmar Portugal fora do país e através dos Conselheros influenciar positivamente os círculos onde interagimos, representando os interesses do país no exterior “.

O Presidente do Conselho da Diaspora referiu-se também ao facto de “Portugal é hoje um país seguro, com uma cultura totalmente aberta à diversidade, que nos permite atuar de forma diferente e responder em diferentes áreas, como inovação tecnológica, educação, turismo ou esportes, com uma capacidade de diálogo institucional entre muitos outros, e onde Portugal e os portugueses são reconhecidos como um exemplo a seguir, destacados por mass media internacional. Portugal está passando por um momento muito positivo “não deve nos deixar cair em uma euforia inapropriada. Os resultados de hoje exigem perseverança e uma perspectiva de médio prazo. O país ainda tem muitos desafios para resolver e contribuir para superá-los este Conselho da Diáspora deve ajudar “.

O Presidente Honorário é o Dr. Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República de Portugal; O Vice-Presidente Honorário é o Dr. Augusto Santos Silva, Ministro das Relações Exteriores de Portugal; o Presidente do Conselho de Administração, Dr. José Manuel Durão Barroso, ex-presidente da Comissão Europeia; e o Presidente Executivo, Filipe de Botton, CEO de Logoplaste, seu principal instrumento de intervenção é a “World Portuguese Network”, que abriga grande influência portuguesa em quatro áreas: Economia, Cultura, Ciências e Sociedade. Entre os 100 membros internacionalmente mais conhecidos, de 25 países e 50 cidades dos cinco continentes são; Ricardo Monteiro (Havas Media), Antonio Gutérres (ONU), Joaquim de Almeida (Ator), Carlos Tavares (Peugeot Citröen ) António Calçada de Sá (Repsol), António Viana (anteriormente Telefónica), José Mourinho (Treinador), Ricardo Reis (London School), João Fernandes (Museo Reina Sofía), Miguel Fonseca (Toyota), Domitilia Dos Santos (Morgan Stanley),entre outros.

Os membros do Conselho têm, entre outros meios de pertença, um cartão de identificação que reconhece a sua disponibilidade profissional para realizar trabalhos que vão além do mero dever patriótico.

2017-11-13T17:19:12+00:00 Segunda, 23 Outubro, 2017|Categories: Blog, |Tags: , , , |

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.plugin cookies

ACEPTAR
Aviso de cookies